Alopecia androgenética: serei calvo como meu pai?

Para os homens, o problema pode começar a aparecer já na adolescência, a partir dos 16 anos de idade. Entretanto, nas mulheres, a faixa etária e de 18 a 22 anos.

A queda de cabelo é mais comum do que se imagina. Entretanto, a que ocorre com mais frequência é a alopecia androgenética. Trata-se de um tipo de calvície que pode afetar tanto homens, quanto mulheres. Aliás, é a forma mais comum de queda de cabelo e sua principal causa é a condição genética.

O que é alopecia androgenética?

A alopecia androgenética é um tipo de calvície causada por uma hipersensibilidade de receptores hormonais no couro cabeludo. Do mesmo modo, os fios passam por um afinamento progressivo até que o folículo piloso sofra completa obstrução.

Em síntese, o que ocorre é a atrofia dos folículos (bulbos) capilares e a aceleração da queda definitiva. Entre os sintomas, está o afinamento dos fios, que se tornam cada vez mais ralos, principalmente na região frontal e coroa. Entretanto, nas mulheres, a parte central da cabeça é a mais afetada.

solicite um contato

Para os homens, o problema pode começar a aparecer já na adolescência, a partir dos 16 anos de idade. Entretanto, nas mulheres, a faixa etária e de 18 a 22 anos.

Quais as principais causas?

Os fatores que causam a alopecia androgenética estão relacionados aos hormônios chamados andrógenos. Sobretudo, eles são importantes para o desenvolvimento sexual masculino. Aliás, entre suas funções estão a regulação do crescimento do cabelo e do desejo sexual.

Certamente, o aumento dos níveis de andrógenos nos folículos capilares pode levar a um ciclo mais curto de crescimento do cabelo. Além disso, os fios novos param de crescer e não conseguem substituir os que já caíram. Entretanto, isso geralmente ocorre nas laterais da cabeça.

Portanto, em uma condição genética, sendo assim, é possível que todos os indivíduos de uma família, com predisposição apresentem a queda de cabelo. Contudo, o que varia é o grau de calvície de cada um.

Quais os sintomas?

Como já falamos anteriormente, a alopecia começa a aparecer nos homens, a partir dos 16 anos de idade. A queda começa a ocorrer nas entradas, com o afinamento dos fios de cabelo, passando para uma queda progressiva, até chegar a uma fina penugem. Além disso, as entradas e a parte de cima da cabeça, mais conhecida como coroa, sofrem com o problema.

Para as mulheres, o problema pode surgir em qualquer época da vida. Entretanto, ela pode estar associada ou não às endocrinopatias androgênicas. Os primeiros sinais costumam ser notados a partir de um afinamento difuso na parte média do couro cabeludo.

A alopecia androgenética tem tratamento?

Existem diversas formas de tratar a queda de cabelo, no entanto, os principais tratamentos são via oral, com medicamentos que bloqueiam a ação hormonal nos receptores do couro cabeludo.

Também é possível aplicar remédios tópicos para estimular o aporte de nutrientes e o crescimento e espessamento dos fios. Entretanto, para acabar com a queda de cabelo de forma definitiva, somente o implante capilar é capaz.

O procedimento é indicado para os casos mais avançados da doença. Os fios são coletados de uma área doadora, imune a calvície e transplantados fio a fio nos folículos da área prejudicada. Os resultados começam a aparecer em seis meses.

Saiba tudo sobre o transplante capilar curtindo a nossa página no Facebook. Basta clicar aqui.

Dr Raul Mauad
  • Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo-USP (2003).
  • Especialista em Cirurgia Plástica pelo Serviço do Professor Ivo Pitanguy (1996).
  • Médico formado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1990), com Residência em Cirurgia Geral no Hospital da Clínicas da FMUSP-RP (1992).
  • Em 2010, estagiou no mais conceituado Centro Oncológico dos E.U.A, Huston- Texax, MD. Anderson Cancer Center- Departamento de Cirurgia Plástica sob a tutela do Prof. Dr. Geofrey Robb.
solicite um contato