Transplante CAPILAR

Transplante Capilar

Faça Transplante Capilar e Fique Feliz com os Resultados!

Na luta contra a queda de cabelo, o transplante capilar é, comprovadamente, a melhor solução para o tratamento da calvície.

Os avanços da tecnologia já permitem resultados naturais e métodos cada vez mais rápidos e acessíveis para a construção capilar masculina ou feminina. O transplante capilar nada mais é que uma cirurgia plástica ou cirurgia capilar de recolocação de fios e como toda solução cirúrgica gera resultados para a vida toda.


Caso ainda tenha dúvidas, reunimos as principais perguntas, respondidas pelo Dr Raul Mauad – especialista da área, que podem te ajudar a entender melhor o assunto.

Agende Uma Avaliação

Saiba Mais

20 Dúvidas mais frequentes


Durante as primeiras consultas, o médico especializado ouvirá sobre seu histórico capilar, questionará alguns fatores envolvidos e examinar seus fios e sua área calva. Exames laboratoriais ou biópsia também podem ser solicitados antes de uma avaliação precisa.

Porém, de um modo geral, pessoas com perda permanente que não está relacionada a causas hormonais, pessoas que possuem a linha anterior de implantação muito alta (área onde o cabelo começa a surgir na testa), pessoas com quadros de calvície já estabilizada ou pessoas com casos de alopecia cicatricial ou tricotilomania, por exemplo, são possíveis candidatos.

Pessoas que sofreram um infarto recente, que possuem arritmia cardíaca grave - entre outras complicações deste tipo - ou pacientes que não dispõem de uma área capilar doadora, geralmente precisam de melhores avaliações e exames antes de se submeterem ao procedimento.

Costuma variar, dependendo da técnica capilar e clínica capilar escolhida, como também da quantidade de unidades foliculares a serem transplantadas.

No geral, a técnica FUT costuma ser mais barata que a FUE. Porém, só com uma avaliação específica do caso é que o orçamento exato pode ser oferecido. Solicite uma consulta.

Os nomes costumam variar, mas no geral existem apenas dois métodos conhecidos nesse ramo: O FUT (Transplante de Unidade Folicular) e o FUE (Extração de Unidade Folicular).

O FUT, mais comum entre os dois métodos, é a técnica que usa a retirada de uma faixa do couro cabeludo, localizada na área doadora, a partir da qual são selecionadas as unidades foliculares. Ou seja, os agrupamentos naturais de folículos capilares, que serão implantadas em pequenos orifícios feitos na área receptora.

Já no segundo método, o FUE, a diferença é que essa técnica retira as unidades foliculares de uma a uma, diretamente do couro cabeludo do paciente. Contudo, a inserção das unidades na área receptora é realizada da mesma forma nos dois métodos.

Sim. As laterais e o posterior do couro cabeludo, onde estão localizados os cabelos da área doadora, são raspados para que o médico responsável possa visualizar e realizar o mapeamento digital dos grupos foliculares. Deste modo, é possível programar a remoção necessária de forma individual e precisa.

Entre as recomendações mais comuns de preparo para o transplante estão: lavar bem a cabeça somente com shampoo no dia da cirurgia, se alimentar bem e evitar cafeína, não tomar aspirina, ibuprofeno ou nenhum suplemento vitamínico, evitar cigarro e bebidas alcoólicas até a véspera antes do transplante e proteger o couro cabeludo do sol.

No dia, não é recomendado sair dirigindo, pois a sedação pode causar sonolência. Também é indicado conversar com o médico sobre os produtos que podem ser usados após o procedimento.

É realizado com anestesia local e sedação (opcional, mas bastante recomendada devido ao tempo de cirurgia), o paciente não sente nenhuma dor durante o procedimento. No pós-cirúrgico pode surgir algum inchaço no rosto, que desaparece em poucos dias. Um possível desconforto é raro, mas também pode ser controlado com o uso de analgésicos comuns.

O tempo do transplante vai depender da quantidade de cabelos desejada, mas no geral pode variar de 4 a 9 horas.

Novos cabelos começam a surgir em torno de 60 a 90 dias após o procedimento e vão ganhando força e corpo até o oitavo ou nono mês. É normal surgirem alterações na textura dos cabelos, mas elas costumam ser normalizadas com o tempo. O resultado final é avaliado de forma completa após o primeiro ano de implante.

Tanto o método FUT como o FUE deixam cicatrizes, mas hoje em dia existem recursos que podem torná-las quase imperceptíveis.

No método tradicional, mais conhecido como FUT, a incisão é feita de maneira linear, deixando uma cicatriz consideravelmente grande. No entanto, ela pode ser facilmente camuflada quando o cabelo começa a crescer. Isso porque o método utilizado - sutura tricofítica - permite que os cabelos nasçam sobre a área da cicatriz, ajudando a escondê-la mesmo em cortes mais curtos.

A técnica FUE costuma ser difundida como um implante sem cicatriz, mas o que acontece é que ao contrário de uma única cicatriz, ela deixa várias micro cicatrizes somente nos pontos onde os folículos são extraídos. Ou seja, cicatrizes imperceptíveis a olho nu, principalmente após o crescimento dos cabelos.

Em atividades individuais, como academia e esportes, o retorno é após uma semana de cirurgia. Já para atividades coletivas e lutas é aconselhado um descanso de 3 semanas.

Teoricamente, sim. Na prática, porém, não funciona, pois seria necessário um tratamento com medicamentos para manter esse cabelo vivo, o que geraria inúmeros efeitos colaterais. Além disso, seria preciso uma pessoa compatível, da mesma forma como é realizado um transplante de qualquer outro órgão. Ou seja, como é uma cirurgia estética e não de órgãos vitais, ainda é inviável.

Não há idade mínima, mas existem algumas ressalvas. Muitos especialistas preferem que o paciente já tenha completado ao menos 25 anos de idade, quando começa a ser possível estimar a extensão da calvície. No geral, a idade não é um problema desde que o paciente esteja em boas condições de saúde e que o grau de rarefação possibilite o transplante sem danificar os cabelos já existentes.

Sim, tecnicamente é verdade e possível. Mas o cabelo não teria a mesma espessura, densidade ou comprimento dos cabelos que crescem no seu couro cabeludo.

Não é verdade. O tratamento com medicamentos tem como função reduzir a queda dos cabelos, mas não faz crescer nas áreas já afetadas pela calvície. Somente o transplante soluciona o problema de fato. Pois o objetivo é restaurar os cabelos da área calva, colocando novos fios que crescerão naturalmente.

Não. O problema não é hormonal, na maioria dos casos. A queda de cabelo é causada, geralmente, por má alimentação, inflamações no couro cabeludo, estresse ou simplesmente genética.

Sim. Desde que ainda exista densidade suficiente nos fios da área doadora é possível uma grande melhora no aspecto, mesmo já tendo realizado o procedimento anteriormente. A abordagem corretiva varia de caso a caso e o ideal é esperar uns dois anos entre uma cirurgia e outra para que se possa ter uma avaliação completa dos resultados.

Não. O procedimento é o mesmo para ambos os sexos. A calvície feminina, contudo, costuma ser difusa, ou seja, é espalhada por todo o couro cabeludo. No caso das mulheres é interessante ouvir um especialista primeiro antes de considerar o transplante capilar.

Não. Desde que o médico cirurgião tenha retirado corretamente os cabelos da área doadora, o cabelo transplantado permanece por toda a vida. O que ocorre é a queda diária natural devido ao ciclo e vida útil de qualquer cabelo.

Não. Após décadas de estudos e pesquisas e com o uso de tecnologias avançadas, atualmente o procedimento é feito com métodos modernos que trabalham fio a fio, deixando o resultado bastante natural.

– Sim. A caspa e a seborreia são provocadas por um fungo. Isso significa que o couro cabeludo não está saudável e em perfeito estado. Sem força, os fios tendem a cair.

Se tratando de procedimentos químicos para alisar o cabelo, por exemplo, eles por si só não causam a queda. O que ocorre, em alguns casos, são queimaduras químicas, que podem provocar uma queda definitiva em algumas regiões da cabeça.

Tenha atitude!

Solicite uma consulta
Dr. Raul Mauad

Dr. Raul Mauad

  • Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo-USP (2003).
  • Especialista em Cirurgia Plástica pelo Serviço do Professor Ivo Pitanguy (1996).
  • Médico formado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1990) com Residência em Cirurgia Geral no Hospital da Clínicas da FMUSP-RP (1992).
Nossos Serviços

Conheça melhor nossas
especialidades

Transplante Capilar
TRANSPLANTE CAPILAR FUE E FUT

O transplante capilar de cabelos ou de unidades foliculares (UFs), representa um procedimento de excelência para restauração do volume e densidade do cabelo.


Saiba Mais
Transplante Barba
TRANSPLANTE DE BARBA

Sim, é possível fazer transplante capilar de barba. Permite a correção de falhas ou o aumento do volume de pêlos na região da barba, bigode ou cavanhaque.


Saiba Mais
Transplante Sobrancelhas
TRANSPLANTE DE SOBRANCELHAS

Também é possível fazer transplante capilar de sobrancelhas, tanto para fins estéticos, como nos casos de cirurgia reparadora. Conheça mais e entre em contato.


Saiba Mais
Avanço da Linha do Cabelo
AVANÇO DA LINHA DO CABELO

Conquiste mais harmonia em seu rosto com a diminuição da testa e correção de entradas. O avanço da linha do cabelo é indicado para homens, mulheres e na feminização facial para mulheres transgênero.


Saiba Mais
Calvície Feminina
CALVÍCIE FEMININA

Com muita experiência e domínio em diferentes técnicas, os especialistas da Clínica Mauad podem apresentar soluções para casos de calvície em mulheres, em variados graus, seja sua origem hormonal, genética ou por stress.


Saiba Mais
Vídeos Dr. Raul Mauad
VÍDEOS

Dicas em vídeos preparadas diretamente pelo especialista em transplante capilar Dr. Raul Mauad.


Saiba Mais

Agende hoje mesmo sua avaliação