CALVÍCIE MASCULINA

Calvície Masculina

Estima-se que 35 milhões de homens nos Estados Unidos sejam afetados pela calvície masculina ou alopecia androgenética.

“Andro” refere-se a andrógenos - testosterona, di-hidrotestosterona - necessários para produzir calvície padrão masculina de perda de cabelo. “Genética” se refere ao gene herdado necessário para a calvície ocorrer.

Nos homens que desenvolvem a calvície masculina ou alopecia androgenética, a queda de cabelo pode começar a qualquer momento após a puberdade, quando ocorre aumento dos níveis sanguíneos de andrógenos.

Os andrógenos são necessários para o desenvolvimento da alopecia androgenética. A quantidade de andrógenos presentes não precisa ser maior do que o normal para a calvície ocorrer. Se andrógenos estão presentes em quantidades normais e o gene para queda de cabelo existir, a alopecia androgenética irá ocorrer.

Pelos axilares (debaixo do braço) e pubianos são dependentes de testosterona para o crescimento. No caso de crescimento da barba e da perda de cabelos é necessária a di-hidrotestosterona (DHT).

A testosterona é convertida em DHT pela enzima 5 α-redutase. Receptores existentes nas células do folículo piloso se ligam aos andrógenos. Estes receptores têm maior afinidade para DHT seguido por testosterona, estrógeno e progesterona.

Após ligação ao receptor, o DHT interage com o núcleo da célula alterando a produção das proteínas pelo DNA no núcleo da célula. Em última análise, o crescimento do folículo piloso cessa.

O ciclo de crescimento do cabelo é afetado justamente na fase de crescimento (anágena) e a duração dele diminui, resultando em cabelos mais curtos. Mais cabelos estão em estado de repouso (telógena) e estes pelos são muito mais sujeitos a perdas com o trauma diário de lavar e pentear. Os fios de cabelo na calvície androgenética tornam-se progressivamente miniaturizados, menor em diâmetro e comprimento.

A alopecia androgenética é uma condição hereditária que pode ser herdada da mãe ou do pai. O início, a forma e o grau da perda de cabelo são imprevisíveis. A gravidade aumenta com a idade e, se a condição estiver presente, será progressiva e implacável.

Embora a densidade do cabelo possa diminuir com a idade, não há nenhuma maneira de prever o padrão de perda de cabelo de um jovem com alopecia androgenética. Em geral, aqueles que começam a perder cabelo na segunda década são aqueles em que a perda de cabelo será mais grave.

Em alguns homens, a perda de cabelo poderá ser adiada até o terceiro ou quarta década. Geralmente, homens com seus 20 anos têm uma incidência de 20% da calvície, 30 anos uma incidência de 30% e aos 40 anos uma incidência de 40% da calvície e assim por diante. Usando estes números, um homem de 90 anos terá 90% de chance de ter algum grau de calvície masculina.

Estágios da Calvície

Em muitos homens, a queda de cabelos segue um padrão previsível, que foi documentado pelo médico James Hamilton e mais tarde atualizado pelo médico O’Tar Norwood para identificar o estágio da calvície (também conhecida como Alopécia Androgenética):

Agende Uma Avaliação

Calvície Tipo 1
Tipo I

Linha capilar normal sem recessão ou com recessão mínima na região frontotemporal.

Calvície Tipo 2
Tipo II

A perda capilar aumenta. A faixa pilosa que separa as regiões temporal e do vértice torna-se mais estreita e mais esparsa.

Calvície Tipo 3
Tipo III

Recessões mais acentuadas ocorrem nas regiões frontal e frontotemporal. Essa região é calva ou recoberta por cabelo de forma muito esparsa. A recessão estende-se em sentido mais posterior do que no Tipo II.

Calvície Tipo 4
Tipo IV

Os cabelos sofrem recessão maior nas regiões frontal e frontotemporal do que no Tipo III e os fios existentes no vértice são muito escassos ou ausentes. Uma faixa pilosa permanece no topo da cabeça, que se liga às áreas não afetadas nas regiões laterais da cabeça.

Calvície Tipo 5
Tipo V

Os cabelos sofrem recessão maior nas regiões frontal e frontotemporal do que no Tipo III e os fios existentes no vértice são muito escassos ou ausentes. Uma faixa pilosa permanece no topo da cabeça, que se liga às áreas não afetadas nas regiões laterais da cabeça.

Calvície Tipo 6
Tipo VI

Faixa pilosa agora não existe mais e as duas regiões de perda capilar unem-se, formando uma área só.

Calvície Tipo 7
Tipo VII

O que resta de cabelo localiza-se em uma faixa pilosa estreita que começa bem na frente das orelhas e estende-se ao redor da parte posterior do couro cabeludo, que é conhecida como região occipital.

Tenha atitude!

Solicite uma consulta
Dr. Raul Mauad

Dr. Raul Mauad

  • Doutorado em Medicina (Clínica Cirúrgica) pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo-USP (2003).
  • Especialista em Cirurgia Plástica pelo Serviço do Professor Ivo Pitanguy (1996).
  • Médico formado pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (1990) com Residência em Cirurgia Geral no Hospital da Clínicas da FMUSP-RP (1992).
Nossos Serviços

Conheça melhor nossas
especialidades

Transplante Capilar
TRANSPLANTE CAPILAR FUE E FUT

O transplante capilar de cabelos ou de unidades foliculares (UFs), representa um procedimento de excelência para restauração do volume e densidade do cabelo.


Saiba Mais
Transplante Barba
TRANSPLANTE DE BARBA

Sim, é possível fazer transplante capilar de barba. Permite a correção de falhas ou o aumento do volume de pêlos na região da barba, bigode ou cavanhaque.


Saiba Mais
Transplante Sobrancelhas
TRANSPLANTE DE SOBRANCELHAS

Também é possível fazer transplante capilar de sobrancelhas, tanto para fins estéticos, como nos casos de cirurgia reparadora. Conheça mais e entre em contato.


Saiba Mais
Avanço da Linha do Cabelo
AVANÇO DA LINHA DO CABELO

Conquiste mais harmonia em seu rosto com a diminuição da testa e correção de entradas. O avanço da linha do cabelo é indicado para homens, mulheres e na feminização facial para mulheres transgênero.


Saiba Mais
Calvície Feminina
CALVÍCIE FEMININA

Com muita experiência e domínio em diferentes técnicas, os especialistas da Clínica Mauad podem apresentar soluções para casos de calvície em mulheres, em variados graus, seja sua origem hormonal, genética ou por stress.


Saiba Mais
Vídeos Dr. Raul Mauad
VÍDEOS

Dicas em vídeos preparadas diretamente pelo especialista em transplante capilar Dr. Raul Mauad.


Saiba Mais

Agende hoje mesmo sua avaliação

Veja nossos vídeos

Dr. Raul Mauad